Ultimas postagens :
Qual vereador merece ser seguir legislando?
Adilton Ribeiro
Dra. Rita
Sampaio
Luizinho da Ilha
Dr. Thiago
Profª Dita
Gracinha
Carlinhos
Valdir/Guarubela/Nagib*
Votar
resultado parcial...

    Verticalização social da "virtude detergente", onde o dinheiro "branqueia" tudo




    Verticalização social da "virtude detergente", onde o dinheiro "branqueia" tudo...

    Bandidos assaltam novamente a moral da segurança publica de Ilhabela




    "Dez homens fortemente armados explodiram na madrugada desta quarta-feira (22) dois caixas eletrônicos do banco Bradesco no bairro da Vila em Ilhabela, litoral norte de São Paulo. Os caixas funcionavam dentro de uma galeria comercial e ficam a menos de 100 metros do mar e de uma base da Polícia Militar. No momento do crime, nenhum policial estava no local."
    Assim relata a matéria que saiu no site do G1 da Globo e pode ser lida clicando aqui.

    Segurança Publica da cidade é motivo de piada

    Mais uma vez me pergunto:
    "Qual será a utilidade que tem a base da Polícia Militar instalada 
    EM FRENTE ao caixa que foi explodido duas vezes em menos de 2 anos e que se encontra a 100m do mar?"
    Sem duvida alguma, não deve ser proteger e nem servir.

    A foto ao lado foi ilustrada por mim e tem o objetivo de dizer:
    "Olha como é precária  a função que tem os PM's da base..mesmo com as luzes acesas e com polícias dentro, ela não faz o mínimo, que no caso seria punir quem não respeita a placa "Proibido som e ruídos em veículos" encontrada frente à base, às 03:41.

    Se até os funkeiros RIEM da cara dos PM's na CARA dos mesmos, porque duvidamos que bandidos explodam caixas eletrônicos, rendam turistas e entrem e saiam pelo píer quando bem queiram?
    Em matéria ao Globo News, o comandante da PM disse que o horário de funcionamento da Base da Polícia Militar é de 7:00am á 19:00h, devido a falta de demanda nas ocorrências da zona comercial.

    Policiamento marinho?

    Será que a Prefeitura já parou para pensar em fortalecer sua segurança no meio aquático, visto que pessoas foram feitas reféns e lojas foram saqueadas mais de uma vez, com a entrada de bandidos pelo mar?Será que já pararam para pensar alguma vez?

    O que farão nossos representantes públicos?

    Eu quero crer que neste exato momento nossos representantes estejam se organizando, juntamente com a população civil e seus comerciantes, para buscar melhorias nesse sistema de segurança publica, que mesmo não sendo de hoje, já é bastante ultrapassado e não transmite segurança alguma para a população.

    Ações semelhantes

    Essa não foi a primeira ação em que bandidos agem utilizando lanchas e fugindo pelo mar em Ilhabela. Em 17 de março de 2011, ao menos sete homens armados chegaram de lancha e, na ocasião, fizeram um arrastão, invadiram duas lojas e roubaram roupas e objetos como relógios e óculos de grife.

    Em maio do ano passado, de 25 a 30 homens chagaram em duas lanchas a Ilhabela, explodiram caixas eletrônicos do Bradesco e da Caixa Econômica Federal, renderam e agrediram um policial militar que estava na base em frente ao Bradesco e incendiaram um carro para dificultar a chegada da polícia. O bando levou R$ 226 mil.
    (fonte:Diario do Grande abc)

    Drogas

    Segundo fontes da Secretaria de Assistência Social, o município de Ilhabela está passando por uma crise jamais vista com problemas relacionados a drogas.Jovens, adultos e até mesmo crianças, estão cada vez mais vulneráveis às drogas e a assistência social não encontra soluções cabíveis para combater este problema.

    Funk na vila

    Quem frequenta o centro histórico da cidade está cada vez mais surpreso com a falta de posicionamento e atitude da Polícia Militar, em relação ao problema dos altos sons vindos de carros estacionados frente à comércios como Aracati Games, Estaleiro Bar e até mesmo da própria Base da PM.

    Audiência Publica sobre Parque das Cachoeiras e Empreendimentos - Alguns comentários antes da postagem oficial com o Projeto Apresentado

    Infelizmente, talvez por forças conspiratórias superiores, meu gravador de som simplesmente não gravou nada.Na verdade gravou sim, mas ao ouvir o que havia gravado os mais de 20 minutos ali contidos não passavam de um "VRRRR".Ou seja, estarei carente de informações mais técnicas e impossibilitado de comprovar algumas coisas postando-as com o áudio aqui. 

    Este não é ainda o post oficial sobre a Audiência.
    Teleférico de Caracol citado pelo prefeito diversas vezes

                         "Tudo liiindjio, maravilhoso e  totalmente sem erro algum."
    É assim que costumam ser todas as Audiências Publicas em que eu tenho participado nesta minha vida de jovem crítico, conhecido também como "O enche saco do prefeito nas redes sociais' por alguns desconhecidos aí.

    Como muitos sabem, no fim de tarde e começo de noite desta terça-feira, 21 de maio, nós finalmente recebemos a chance de conhecer o projeto polêmico que está para ser implantado em nosso Parque das Cachoeiras, que deixado bem claro pelo Prefeito, é apenas um parque de visitação e não uma Unidade de Conservação.


    Pelo que eu pude perceber, mais da metade dos presentes nesta audiência pareciam haver se contentado à boa ideia do que se converteu o projeto totalmente diferenciado do que foi mostrado no vídeo da empresa que fará o transporte de Teleférico. e do Parque das Cachoeiras.
    Com uma área de estacionamento, lazer, área de observação, banheiros, locais informativos sobre a história do Parque e da antiga usina de energia que ali se encontrava, foram boas saídas que o Prefeito e sua equipe encontraram para atrair ainda mais o turista ao local e buscar utilizar a área para outros fins além do próprio Teleférico.

    Abrindo a voz na mesa em que se encontravam também o Secretário de Turismo Harry Finger, o Prefeito de Ilhabela Antonio Colucci, a Vice-Prefeita Nilce Signiorini, o Secretário de Meio Ambiente Cristobal Parraga e o rapaz que não faço ideia do nome pela sua ausência em fala, mas que fez parte das pesquisas nas licitações,  o representante da sociedade civil e também do Instituto Ilhabela Sustentável, Carlos Nunes, deixou claro a importância que se tem de não permitir a interligação do topo em que se chegará o Teleférico, até a Estrada do Parque da Água Branca, pois caso isso acontecesse, acabaria por permitir um grande fluxo de pessoas em uma estrada que não suportaria o tamanho de gente de uma hora para a outra no local.

    Em certo momento de debate, o questionamento do ex-funcionário da SMMA, Marcelo Dutra, levantou um ar de "discussão por problemas pessoais do passado" com o Prefeito, que apesar de não ter tido lá sua resposta, não achei que foi motivo do prefeito reagir da maneira que reagiu, cortando o microfone do munícipe e simplesmente passando a sua vez.
    Visto que o questionamento à 'autoridade suprema', sobre os impactos ambientais e a grande importância que tem aquela região para espécies endêmicas da cidade e que se encontram em extinção, como por exemplo o Cururuá, acredito que sejam sim pontos a serem esclarecidos antes da "aprovação"(*) do projeto. (* digo "aprovação" pois sabemos que tendo ou não o farão)

    Outro belo questionamento foi de um senhor que, infelizmente não anotei o nome, mas que em poucas palavras disse: "Antes de nos preocuparmos com i$$o, devemos nos preocupar com a vida, e ela não se encontra bem com o saneamento que esta Ilha tem nos dias atuais.".

    Pensando nesse argumento é que eu me pergunto

                                           

    Embora o teleférico não seja de investimento publico, ou seja, não será um gasto da prefeitura e sim da empresa contratada, porque ao invés de fazer audiência, contratar especialistas, aumentar o trabalho, fiscalização e debater com a sociedade um projeto destes, não melhoramos o péssimo sistema de saneamento básico que esta cidade possuí?!
    Pois se realmente queremos viver de ECOturismo, é pelas praias, cachoeiras e limpeza das mesmas que devemos começar!

    Quem aqui não tem amigos, familiares ou conhecidos que dizem 
                                            'Como eu queria descer e relaxar na praia'
    MAS COMO?!
    Cada dia que passa nossas praias se encontram mais e mais sujas! Passamos na avenida Princesa Isabel com vontade de vomitar cada vez que chegamos perto das fossas.
    O bom é que daqui há alguns anos, poderemos ver dali a surpreendente vista das centenas de navios e cruzeiros passando pelo nosso resto de canal com a Ampliação do Porto e do Tebar.Que beleza de vista, ein Turistada?!

    Agora é sentar e esperar a construção desse empreendimento. 

    Será mesmo que um teleférico tem que ter a prioridade neste momento ou estamos ultrapassando etapas "querer inovar" e "crescer" o "turismo" da cidade?!

    5ª Conferência Nacional das Cidades termina com eleição de projetos e delegados que acompanharão a próxima etapa em esfera Estadual



    O terceiro e ultimo dia de 5ª Conferência Nacional das Cidades terminou com uma ampla discussão entre todos os presentes e também contou com a eleição de projetos e dos seguintes delegados escolhidos

    Representando o poder publico de Ilhabela
    Titular - Luiz Paladino de Araujo (Vereador Luizinho da Ilha PCdoB)
    Suplente - Rogério Ribeiro de Sá (Ex-vereador e professor Catolé)

    Representando a sociedade civil organizada
    Titular  - Carlos Nunes (Instituto Ilhabela Sustentável)
    Suplente -Gilda  Nunes (Instituto Ilhabela Sustentável)

    Titular - Luciano Ribeiro Bottino (Presidente da Assoc.Engenheiros e Arquitetos)
    Suplente - Alain Briatte Mantchev


    A função destes delegados será representar o município na próxima etapa da Conferência, porém, disputando com outros deletados e outros projetos,  na missão de passar da esfera municipal, para a estadual.
    Ou seja, os projetos serão lidos, os delegados de cada município serão apresentados e de todos os municípios que enviarem seus representantes, alguns sairão para representarem o estado com os diferentes projetos eleitos.

    Aproveito o momento para parabenizar a organização do evento que pôde reunir um grande numero de pessoas presentes das mais diferentes escolas, escalões sociais, e principalmente permitiu o encontro e debates de pessoas interessadas no futuro de nossa cidade.
    Aguardemos os resultados dos nossos representantes na próxima etapa da Conferência e desejamos boa sorte aos mesmos.Espero que assim possam trazer melhorias ao nosso município.

    Prefeito Antonio Colucci sugere ideia para fortalecer a iniciativa da utilização de bicicletas no municipio

    Durante o debate entre a sociedade civil e os mesários do período da tarde, neste segundo dia de 5ª Conferência Nacional das Cidades, o prefeito aproveitou a oportunidade para relatar a boa ideia que teve e até já conversou, segundo ele, com os conselhos que envolvem o turismo da cidade e os hotéis, principalmente.



    Em outras palavras, Colucci foi feliz ao dizer que sua ideia não veio para mais nada, se não para fortalecer a iniciativa do uso da bicicleta no município.

    "Conversamos (a prefeitura) com os conselhos, os hotéis e pousadas, e pedimos que a iniciativa do uso da bicicleta não seja apenas vinda apenas do poder publico, mas também do privado.Ou seja, por que os hotéis e pousadas não colocam um numero X de bicicletas para que em temporada alta seus hospedes tenham um outro meio de locomoção?"

    Pensando na teoria dessa ideia, é realmente uma boa solução e um gasto zero para os cofres públicos,  porém, pessoalmente acredito que estes estabelecimentos teriam inúmeros problemas quanto ao comprometimento de disponibilizar bicicletas aos seus hospedes, pois temos que considerar também o fato da cidade não estar pronta para o uso das bicicletas como modal principal de transporte.
    E isso pois infelizmente ainda carecemos de ciclo-faixas, educação no trânsito (tanto para os carros, bicicletas e até mesmo pedestres), pontos em que a ciclovia se une á calçada devido a falta de ambas e outros.

    Aproveitando, existe uma mobilização da Sociedade Civil através do Ilhabela Quer, no sentido de estudar e propor infraestrutura cicloviária para Ilhabela nos seus três vetores principais: Lazer, Transoprte e Esporte.
    Também vale lembrar que  em junho haverá uma Bicicletada e uma Caminhada para analisar a situação das Ciclovias e Calçadas entre Barra Velha e Vila.

    Deste tipo de proposta temos que apoiar e participar.

    O crescimento do Ecoturismo x A sustentação dos royalties no municipio



    Neste segundo dia de 5ª Conferência Nacional das Cidades, questionei o prefeito e as autoridades presentes com a seguinte pergunta:
    Embora o grande crescimento econômico dos últimos anos tenha sido graças aos investimentos dos royalties e outros investimentos por verba federal/estadual, gostaria de saber de que maneira a prefeitura e seus secretários estão projetando para manter a economia futura do município, tendo em vista a nova lei aprovada que repartirá o valor dos royalties entre todo o país, desfavorecendo então, o município de Ilhabela, por exemplo, já que nosso ecoturismo está sendo ameaçado com as grandes obras que vem sendo projetadas na cidade, como a do Teleférico, o asfalto da área urbana até o bonete e a da ciclovia na orla da praia, que além de estar parada por falta de verba federal, foi bastante criticada por ser uma obra que vem a impactar diretamente no meio ambiental e também no crescimento de animais endêmicos da cidade que ali se reproduzem e vivem. Além dessas obras, vemos a falta de um plano de Saneamento Básico, o que consequentemente fazem nossas praias se tornarem cada vez mais sujas e impactarem o meio social e turístico....além de projetos faraônicos com o da Ampliação do Porto de São Sebastião e do píer do Tebar. Considerando essas obras, a falta de planos de saneamento e mobilidade, e a grande vontade de crescer alargando as vias urbanas (o que contribui diretamente com o aumento do fluxo de carros na cidade, e que por consequência faz nossos ex-vereadores pensarem em Garagens Subterrâneas, projeto este que foi novamente discutido após a tentativa de acabar com o veto neste ano, acaba contribuindo diretamente com o Ecoturismo e a mobilidade urbana,  gostaria de saber de que maneira então a Prefeitura Municipal de Ilhabela está buscando construir uma Ilha que sobreviva sem os milhões dos royalties e dos investimentos federais, somente focando no seu Ecoturismo de hoje.

    A pergunta acabou por ser um pouco longa e pelo tempo máximo de 2min tive que pular algumas coisas na hora de me pronunciar.
    A resposta desta complexa pergunta não me foi dado em nenhum momento.Aliás, o prefeito, único mesário a me responder, se esquivou respondendo diretamente as perguntas sobre o teleférico, ciclovias e etc.Que na verdade não eram o X da questão, e sim algumas pontuações para agregar conteúdo à pergunta.

    Provavelmente ele deve haver se esquecido do núcleo da questão, e como não pude ter direito a réplica para oferecer novamente a pergunta e dizer "Não foi me respondido o que eu perguntei", tive que aceitar calado ali mesmo.

    Escute parte da resposta do Prefeito


    Embora não tenha sido minha pergunta, veja o que ele me respondeu
    Em resumo, ele disse que o parque das cachoeiras é um parque de visitação e não uma unidade de conservação e por isso não vê problema com a implantação de um teleférico no local.

    Além disso, disse também que o Teleférico foi transformado em um grande "monstro" pela turma do "Quanto Pior Melhor", e que isso é apenas um capricho da sociedade que assim pensa do Teleférico.
    Eu pessoalmente não me considero da turma do quanto pior melhor, mas entendi o recado pelo fato de ser bastante crítico quanto às decisões e obras desta administração.

    Infelizmente ele disse que o teleférico sairá sim e abriu-me uma duvida quanto ao prefeito e seus funcionários:
    O prefeito vai até o Presidente da Trasnpetro brigar e defender a nossa Ilha pelos 2/3 que serão tomados no canal com a ampliação do píer...também defende a movimentação contra o Porto de São Sebastião pelos impactos, tanto sociais, quanto ambientais que o mesmo nos trará.Sendo assim, como pode ele ser a favor de um Teleférico, uma Garagem Subterrânea, um alargamento de vias urbanas para os automotores e principalmente, do asfaltamento para o bonete??!Essa é a hipocrisia a qual eu tanto falo e lamento dessa administração.
    Quanto ao Instituto Ilhabela Sustentável
    Eu realmente não faço parte do IIS, porém tenho amigos lá e admiro o grande trabalho que fazem em nossa cidade.O problema do meu credenciamento foi que ontem ouvi em uma conversa paralela, de que as votação dos delegados que acompanharão os projetos votados amanha, sexta-feira, só poderiam ser votados por pessoas de institutos e organizações.
    Por isso peço desculpas ao Instituto e me coloco totalmente fora dos ideais e propostas do Instituto, não tenho relação alguma com o mesmo.

    Acessibilidade?! Nunca ouvi, nem comi eu só ouço falar

    Em semelhança ao caviar citado na musica do autor Zeca Pagodinho, a acessibilidade é algo bastante falado e muito pouco visto nas cidades do mundo todo.
    Muita gente não faz ideia do que se trata e acaba por figurar o termo 'ACESSIBILIDADE' somente a filas de banco, lotéricas e outras preferências que um cadeirante deve ter em estabelecimentos públicos e privados.

    Na realidade, o termo não dirige-se exclusivamente à preferência de pessoas que possuem alguma deficiência motora, sensorial e intelectual, mas sim à possibilidade de eliminar barreiras arquitetônicas, atitudinais e de comunicação, além de capacitar funcionários que atuem no atendimento a esse público, buscando a integração social entre toda a população, sejam deficientes ou não.


    Assim como em muitos lugares do país, Ilhabela ainda engatinha para começar um plano de mobilidade urbana, e enquanto isso não é feito, a realidade que se espera alcançar com a acessibilidade vai cada vez mais se afastando, e trazendo para perto apenas a ilusão de que, por exemplo, teremos uma cidade indutora do turismo na Copa do Mundo em 2014, acessível para todos, sejam portadores de alguma deficiência ou não.



    Em 2010, o município teve em suas praias o programa "Praia Acessível", que como o próprio nome diz, buscava integrar e oferecer as condições necessárias às pessoas portadoras de deficiência - especialmente aos cadeirantes - para terem direito ao banho de mar.
    Neste projeto o candidato a vereador pelo partido PTdoB e portador de tetraplegia, Teodoro Uberreich(72)  é um dos grandes nomes conhecidos pela luta da acessibilidade na cidade.

    Apesar de cadeirante e limitado fisicamente  Teo é formado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade de São Paulo (USP) e também em Comunicações pela faculdade Anhembi- Morumbi.
    Em seu blog pessoal (A vida tem remédio), além de escrever seus pensamentos críticos aos mais diversos assuntos sociológicos do dia a dia, Teo também escreve importantes novidades e artigos sobre a acessibilidade no país e no mundo.
    Infelizmente ainda não há muito o que escrever sobre Ilhabela, mas mesmo assim, Teo segue batalhando e auxiliando o poder publico como pode para aumentar a conscientização do assunto,  para que pelo menos,  a população tenha o mínimo de conhecimento sobre a seriedade que é tornar acessível o meio urbano de uma cidade.

    Percam quase 50 segundos de suas valiosas vidas para assistir este trabalho universitário sobre acessibilidade.



    Em sua página no Facebook, Teo questiona:
    "O placar eletrônico marca hoje 410 DIAS PARA A COPA. PERGUNTO:                                E para implementar o que se poderia desejar para Ilhabela se tornar um município minimamente adequado à ACESSIBILIDADE?
    QUANTO FALTA?!
    Na minha postagem anterior havia um clima otimista com as boas notícias divulgadas no momento. Nada aconteceu. Pelo menos nada perceptível. Só a COPA tem data marcada.
    O resto.......... sei lá!"

    Coordenadora Regional e Presidenta do PTB Ilhabela, Juliana Storti vai à Tribuna e pede instauração de uma CPI investigando o Executivo

    Antes de chegar ao fim, a sessão ordinária do dia 7 de maio contou com a ilustre participação da atual presidenta do PTB Ilhabela e Coordenadora Regional do partido, Juliana Storti, que em poucos 7 minutos de microfone na tribuna, conseguiu fazer aquilo que nós, população preocupada com a cidade, sentíamos falta:
    Mostrar que ainda existe uma boa oposição que está lutando pelo bem do nosso município.

    Escute aqui com EXCLUSIVIDADE o que foi dito pela Presidenta em plena Tribuna 



    A mulher a esquerda se chama Juliana Storti. Atualmente dirige o PTB Ilhabela e no ultimo mês de Abril, foi encarregada para coordenar o 29º Escritório Regional do partido, cargo bastante merecido, segundo o Deputado e Representante Estadual do PTB, Campos Machado (foto).

    Nas eleições de 2012, Juliana foi lançada como candidata a vice-prefeita na campanha do ex-prefeito, Manoel Marcos.
    Mesmo com a derrota nas urnas e na justiça eleitoral (a onde o ex-prefeito Manoel Marcos se encontrou inelegível e teve seus votos anulados), Juliana seguiu a política e não se deixou abater.

    Como parte da oposição, a presidenta do PTB mais uma vez demonstrou a boa vontade e a fibra que um político exemplar deve ter:
    Enfrentou  o medo de cutucar o poder superior ditatorial, apresentando diversos documentos comprovando que muitos processos de licitações e cartas-convites foram feitas de maneira irregular.
    Mais de sessenta munícipes de Ilhabela assinaram um documento de abaixo assinado pedindo a instauração de uma CPI para investigar as denuncias e possíveis casos de crimes políticos do poder executivo nesta gestão e na passada.
    "Pelo menos alguém com fibra para cobrar uma CPI. Desde o início já deveriam ter feito outra em relação a gestão passada do legislativo onde grande parte está enfiada dentro do executivo nessa gestão." Mauricio Grimaldi

    [Curtas da Sessão 07/05] Caiçaras pedem a criação de um rancho para guardarem suas "cangas"; Vereador Luizinho acrescenta emenda na Bolsa Musica; Legislativo pressiona fim da dupla função do motorista de ônibus

                                                     
    A sessão ordinária desta terça feira, 7 de Maio,  foi marcado pela presença de inúmeros munícipes presentes, que preencheram a maioria das cadeiras disponíveis e ouviram os mais diversos requerimentos lidos e discutidos pelos vereadores da Câmara.

    Antes de finalizada, a sessão contou com a presença da presidenta e coordenadora regional do Partido Trabalhista Brasilero (PTB), Juliana Storti, na tribuna da Câmara, a onde aproveitou seus dez minutos para, resumidamente, pressionar os vereadores e pedir a instauração de uma CPI do legislativo no poder executivo.Este pedido foi anteriormente assinado por mais de sessenta munícipes, que em mãos entregaram as assinaturas à presidenta, e confiaram na mesma o papel de apresenta-lo durante a sessão ordinária.

    Caiçaras pedem a criação de um rancho para guardarem suas "cangas"
    Durante a leitura de um dos muitos requerimentos lidos, o vereador e segundo secretário da Câmara, Valdir Veríssimo, trocou as palavras ao ler que os caiçaras procuraram o autor do requerimento para a possível instauração de um Rancho ou estabelecimento próprio, para alojar suas cangas, a onde posteriormente corrigiu, CANOAS.
    Como justificativa, os caiçaras estão desesperados pelo fato de que turistas e até mesmo os próprios moradores da cidade, estejam comprando rapidamente todas as áreas próximas ao mar, dificultando cada dia mais a chegada e a saída das canoas de pescadores, caiçaras e etc.

    Vereador Luizinho acrescenta emenda na Bolsa Orquestra
    Um assunto que acabou por gerar polemica no grupo "Eleições 2012",(clique aqui para ler a discussão no grupo) o Bolsa-Orquestra foi novamente citado e votado na Câmara após a leitura da proposta feita pelo vereador e autor da emenda, Luizinho da Ilha (PCdoB).
    A emenda basicamente divide cargos na orquestra de 50% munícipes de Ilhabela e outros 50% de outras regiões.
    Foi aprovada por unanimidade pelos vereadores.
    Escute a justificativa do voto:


    Professora Dita (PTB) pressiona investigação e fim na dupla funcionalidade dos motoristas de Ônibus
    Em requerimento, a vereadora Prof.Dita cobra a PMI e a empresa que realiza o transporte coletivo na cidade, a Viação Fênix, que ambas investiguem e coloquem fim na dupla funcionalidade do motorista de ônibus.
    Segundo ela, ônibus que são via Reino, Barra Velha e outras regiões diversas do município  possuem muitas um único funcionário realizando duas funções, e isso acaba por gerar acidentes, atrapalha e atrasa todos os horários de itinerários e também não permite uma segurança básica para os munícipes.
    Caso necessário, ela ainda sugere a contratação de novos funcionários para exercer o cargo de cobrador e acabar com um dos muitos problemas dessa empresa.

    Vereador Sampaio (PT do B) cobra executivo para fiscalizar casas abandonadas a fim de encontrar o mosquito da dengue em proliferação.
    O caos que já fez mais de 1400 pessoas passarem pelo hospital na ala de 'Suspeita de dengue', é novamente comentado, e à pedido do vereador Sampaio, esperasse conseguir encontrar uma das muitas soluções para começar a acabar com essa epidemia.
    Em requerimento o vereador pede ao executivo que o mesmo agilize uma vistoria em locais e propriedades abandonadas a fim de encontrar áreas de água parada e possíveis lugares onde o mosquito possa estar se proliferando sem problema algum.
    Por dia, mais de 40 pessoas passam pelo Hospital Mario Covas com suspeita de dengue.

    Vereadores aprovam o Programa de Vigilantes do Meio Ambiente, de autoria do Vereador Carlinhos (PMDB)
    O programa de Vigilantes do Meio Ambiente de autoria do vereador Carlinhos, institui a tentativa de conscientizar jovens e adultos, a fim de preservar e manter o Meio Ambiente lindo e verde como hoje se encontra.
    Preservando a diversidade arbórea das vias publicas e também privadas, o vereador acredita que a participação da juventude (principalmente) em um projeto com essa finalidade venha a fortalecer e criar uma relação de mais afeto do homem com aquilo que nos cerca e cada dia mais é ameaçado, o Meio Ambiente.
    A participação segundo ele, será voluntária, podendo  institutos e organizações financiadoras do projeto, entrar para financiar o transporte, alimentação e etc.

    Lembrete
    Em discussão de um PL, o Vereador Sampaio relembrou a importância da participação popular na audiência publica que acontecerá dia 22/5, sobre a falta de bons resultados nos índices de saneamento básico de Ilhabela, investidos na empresa SABESP.
    Por unanimidade, o PL em questão previa a aprovação do executivo a notificar moradores e comerciantes a falta de ligações nas redes de esgotos em diversas localidades, principalmente na das mais baixas rendas. 

    A lenda da melhoria na balneabilidade das praias de Ilhabela

                                                      

    "Dentre as 193 praias da região litorânea, a Cetesb monitora 45%. São, ao todo, 84 pontos de amostragem de qualidade das águas litorâneas.
    Ilhabela possui a situação mais crítica dentre as cidades que possuem saneamento básico.
    O município agrega a pior praia da região - Itaquanduba -, que apareceu, ao longo do ano nas medições semanais, 68% das vezes como "imprópria".
    "Ainda que os índices não estejam ruins na qualidade das praias, vejo que temos muito o que melhorar ainda. Nosso objetivo é ampliar a coleta de esgoto. Apesar de não podermos obrigar as pessoas a ligarem as suas casas à rede, queremos que 100% delas deixem de lançar esgotos em fossas, que tem como consequência a poluição de mares e rios", afirmou o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci. "
                                                             fonte:camaraubatuba.
    Fico irritado quando analiso o gráfico abaixo e depois me lembro de todas as vezes em que ouvi da boca do prefeito ou de algum outro representante publico, falando sobre a GRANDE melhoria da qualidade das praias em Ilhabela, nestes últimos anos.
    Basta analisar o gráfico que vocês entenderão do que estou falando.

    (Fonte: CETESB - Clique para ampliar)
    2011: “Há dez anos a qualidade das nossas praias é ruim, mas estamos começando a reverter. Em três anos vamos melhorar muito”, disse o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PPS). (fonte)

     

    Fotóbras #1 - Perequê

    Iniciando uma nova coluna.
    Ao invés de charges engraçadas postarei fotografias de obras não finalizadas, paradas, mal feitas e etc.
    Quem tiver fotos e quiser enviar, fique à vontade

    kim.dbyachts@gmail.com
    ou pelo próprio facebook.

    Esta foto foi tirada em frente ao Ilhaflat.
    A avenida, em um dos trechos mais movimentados, está sem calçada em alguns pontos e com postes no meio da rua.

    Porque ir contra o Teleférico como ele foi nos "apresentado"?

    (Recebi um email de um leitor anônimo que me enviou as seguintes informações)

    Leiam até o final pois é importantíssimo

    -> 
    A empresa que já ganhou 2 vezes a licitação, não tem capacitação técnica para construir o teleférico; nunca construiu um teleférico, apenas tem atestado para substituição de cabos de aço.

    -> O engenheiro eletricista possui o sobrenome Chedid, que por coincidência é a família do deputado Emir Chedid, o mesmo que controla a viação Fênix (empresa que presta péssimos serviços de transporte coletivo em Ilhabela).Além disso, o prefeito já falou que eles vão participar novamente da licitação;

    -> O local de chegada do teleférico está próximo a manancial e reserva de água que abastece 70% da população da Ilha.


    -> Não existem estudos do impacto que haverá neste local, que com certeza aparecerão vendedores ambulantes utilização do teleférico, e até futuramente possíveis ocupações irregulares, alias na ultima semana houve um incêndio na mata próximo ao local.

    -> Não existe banheiro previsto no local, apenas na entrada do PEIb, que opera em situação precária e que não atende o numero de pessoas previsto , bem como, informações de como será a remoção do lixo do local.

    -> Este projeto não passou pelo Conselho do Plano Diretor e nem pelo Conselho Municipal do Meio Ambiente. ( Obs: CONSEMA é estadual, o municipal é CMMA).

    -> Não houve audiência pública.

    -> Em declarações anteriores esta administração declarou que seria implantado um cetro de triagem e soltura de animais no Parque das Cachoeiras, se implantado o teleférico, este centro vai por agua abaixo, e continuaremos exportando os nossos animais silvestres doentes que necessitam de recuperação para São Sebastião e nunca mais retornam para Ilha.

    Conheça o Teleférico que ameaça o Meio Ambiente em Ilhabela


    Embora muita gente ainda não faça ideia, o prefeito Antonio Colucci deseja construir um teleférico em nossa cidade, visando uma nova atividade turística para os gringos que vem passar as férias na praia.
    O local exato seria passando pelo Parque das Cachoeiras, uma área de total preservação protegida por lei e decreto assinado em anos anteriores, no bairro da Água Branca.

    O Parque das Cachoeiras é um dos atrativos mais visitados pelos turistas que procuram uma área de descanso e total tranquilidade.Além disso, graças aos cuidados que se tem na região, o parque conta com inúmeros animais endêmicos e uma fauna e flora bastante diversificada.
                       
                             


    O Teleférico


    O projeto divulgado e posteriormente deletado

    ~in~Felizmente fui uma das poucas pessoas a ter a chance de assistir com meus próprios olhos, em um vídeo já deletado pelo youtube, o projeto desenvolvido graficamente pela empresa que disputou duas vezes seguidas a licitação pelo projeto, a Migliorini Artes, mostrando como será feito este belíssimo Teleférico.

    Com uma horrível apresentação gráfica e com o título do vídeo nomeando Ilhabela como "Ilha Bela", foi possível ver que a empresa não dá a mínima com o projeto...lembrando-nos então, da maioria das obras realizadas pela prefeitura nestes últimos anos. (tsc)

    Depois que o vídeo foi divulgado pelo pessoal no Facebook, sem motivo algum ele foi deletado pelo próprio usuário do youtube, que sem bem me lembro era algo parecido com: "adjsfdfjjfdhfgufhe".
    Alguns até duvidaram e disseram que era fake, apontando uma possível tentativa da oposição em acabar com a moral do projeto antes mesmo dele ser exibido oficialmente, mas eu, bom moço que sou, corri atrás e enviei um e-mail á Migliorini Artes questionando a veracidade do vídeo divulgado.
    E sabem o que me responderam?
    "Boa tarde, Sr.Alex. (ps: além de escreverem Ilha Bela, ainda erraram meu nome Axel)
    Informamos que este é realmente o vídeo do projeto do Teleférico que será construído em Ilha Bela, pela empresa Migliorini"
    Show de bola!
    E foi então com esta resposta, que a boca daqueles, que pela péssima apresentação do vídeo não acreditavam ser verdadeiro e diziam ser ruim propositalmente para irritar a população, passaram a acreditar e também a ridicularizar o projeto e o próprio vídeo.

    E tem mais:
    Logo após essa resposta da empresa dizendo ser o vídeo oficial do projeto e a divulgação do mesmo pelo Facebook, mostrando quão ridículo será o projeto que a PMI diz ser uma grande maravilha, ele foi retirado do ar sem mais nem menos.
    Eu não sei, mas muita gente diz que a PMI entrou em contato com a empresa e mandou retirar.


    Informações sobre o teleférico quando concluido:
    A tarifa será de R$ 15 para fazer um percurso de 1.040 metros (ida e volta). Serão construídos dois quiosques de operação do teleférico, que contará com 74 cadeiras duplas.
    A capacidade de usuários por dia será de 2.486 em dias de pico.

      A ideia

    Seria estranho e mentira dizer que a incrível ideia não veio da boca do prefeito, mas infelizmente veio sim.No começo do ano 2012, o mesmo ano em que o vereador Keko teve a brilhante ideia de colocar em votação a lei que acabou por permitir a construção de Garagens Subterrâneas em Ilhabela, o Antonio Colucci, vulgo Prefeito da cidade, pensou:
    "Por que não construir um teleférico sob. o Parque das Cachoeiras?!"
    Pensando bem, um teleférico em Ilhabela não é uma péssima ideia quando paramos para pensar no turismo ecológico e de atividades mais ~radicais~ que Ilhabela poderia explorar.

    As disputadas pela licitação do projeto

    1ª licitacão
    Em janeiro de 2012, ocorreu a primeira disputa para concorrer á licitação do projeto do Teleférico.
    Nesta acirrada e difícil disputa, aonde coincidentemente apenas uma empresa concorreu, a Migliorini Artes acabou vencendo a licitação do projeto em um dia de festa, tanto para a empresa, quanto para a Prefeitura.
    O sonho se derreteu quando, após uma denuncia ao Ministério Publico, a empresa teve a sua licitação revogada ao ouvir que o mesmo havia revisado o edital da licitação e que  haviam erros que a inviabilizavam de se tornar a empresa construtora do Teleférico.

    2ª licitação
    Aproximadamente 6 meses depois, a PMI abriu novamente a disputa acirradíssima entre empresas para ver quem ganharia a nova licitação do Teleférico.
    E por ser uma empresa brasileira e de trabalhadores brasileiros, a empresa Migliorini Artes não desistiu e novamente se alistou para a batalha.
    Disputando unicamente contra irregularidades e rezando para não ser barrada novamente pelo MP, ela venceu a disputa, a onde novamente apenas ela participou.Ganhando a licitação e o repúdio da sociedade organizada.

    Desta vez a população civil organizada e o Observatório Social de Ilhabela não se calaram e protestaram a vitória da licitação.
    O Observatório  acompanhou o certame (disputa de empresas pela licitação) e fez diversos apontamentos sobre falhas no edital, mas a prefeitura acabou por ignorar tudo e o contrato com a empresa foi assinado.

    O sonho derreteu de novo

    A partir dai não se teve mais nenhuma notícia do teleférico até o final do ano, quando o Tribunal de Contas do Estado, analisando o processo, questionou a PMI e a Migliorini sobre uma série de coisas - entre as quais a viabilidade financeira do empreendimento e a garantia (a Migliorini deveria ter depositado um valor em favor da PMI, a título de garantia do contrato, e não o fez no prazo, nem foi cobrada pela PMI).
    Ambas tinham prazo de 30 dias para responder a intimação do TCE, mas não o fizeram. Foi  concedido então um novo prazo, e desta vez foi envolvido o Ministério Público de Contas, e, ao invés de responder aos questionamentos, a PMI cancelou o contrato e a licitação, informando isso ao TCE.

    Atualmente
    Durante a mesma reunião do CONSEMA (Conselho do Meio Ambiente) em que o prefeito nomeou o ex-secretario de Administração, Cristobal Parraga, para o cargo de secretario de Meio Ambiente, ele ainda conseguiu piorar mais a qualidade do encontro dando a seguinte notícia:
    "O teleférico já está licenciado e o processo já foi encaminhado para a Câmara  dos vereadores para aprovação da concessão.Apesar de não ser necessário, faremos uma audiência publica para apresentar o projeto à população e discutirmos sobre."
    Eu,  Kim Axel Borgström, autor do blog, desta mesma matéria e morador de Ilhabela, não faço nem ideia de onde se encontre esta licitação aprovada e muito menos informações oficiais divulgadas pelo poder publico.E vocês, conhecem o projeto ou será que conheceriam caso não houvesse uma audiência publica?
    Mas ó: agradeço ai o Prefeito por ser bondoso conosco e fazer uma Audiência Publica, porque pelo jeito que ele falou, nem precisaria fazer e que tudo já está ok. Esta é a política da ditadura democracia (risos).


    MAS Ô KIM VÉI, POR QUE É QUE VOCÊ NÃO ACHA LEGAL ESSE PROJETO MEU?!

    Como eu disse lá pra cima, eu acho legal que a administração busque explorar um turismo mais característico para a nossa ilha, como por exemplo o rapel, escaladas e aventuras de diversas modalidades pelo "mato", mas sou totalmente contra a qualquer uma dessas tentativas de exploração, quando necessário o desmatamento de uma área protegida por Lei e Decreto.

    Além do mais, não confio que a administração atual tenha a CAPACIDADE, isso mesmo que você leu, 
    C-A-P-A-C-I-D-A-D-E necessária para iniciar uma obra desta magnitude, que por consequência irá desmatar uma área, invadir um terreno privilegiado à preservação de fauna, flora e animais endêmicos da cidade, para a construção de um projeto que requer antes de mais nada, bons técnicos e estudos aprofundados, para que depois de um mês de inicio ela fique estagnada por alguma irregularidade ou falta de verba, como vemos diariamente em diversas obras pela cidade.

    O biólogo ex-funcionario da Secretaria do Meio Ambiente, Andre Laudanna disse ao jornal Imprensa Livre:

    "Para o parque funcionar, é preciso um plano de manejo. Uma equipe precisa analisar o parque e ver qual o seu perfil. É preciso fazer um estudo de fauna e flora, estudar a comunidade que mora no entorno. E até hoje nenhum estudo foi apresentado e nenhuma audiência pública foi sugerida”, diz Patrício. “Um plano de manejo não será feito por qualquer um, precisa de um corpo científico, empresas especializadas fazem isso. Não é um trabalho que se faz em uma semana. O ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e órgãos que cuidam da legislação e unidades de conservação mandariam pessoas para ajudar a conduzir um plano. Não estamos falando de uma praça pública e sim de um parque. A legislação é federal e o município não pode fazer o que bem entender”, continua o biólogo, que se diz a favor da abertura do parque para o turismo, mas não acreditar que um teleférico seja uma boa ideia. “É necessário criar um conselho para esse parque. Eu demandaria um debate maior, poderia ser feita uma ponte, um mirante”, comenta Laudanna."
    Não podemos deixar de lutar pelo cancelamento deste projeto, pois se não, nós, os que lutamos contra a ampliação do porto e projetos diversos que venham a impactar o Meio Ambiente da nossa cidade, perderemos a razão e entraremos no mundo hipócrita e recheado apenas de INTERESSE pessoal.

    Prefeito anuncia novo secretario de Meio Ambiente e ainda fala em Teleférico para Ilhabela

    Como já era previsto, a vaga de Secretário de Meio Ambiente ficará à cargo do ex-secretário de Administração da Prefeitura, o Cristobal Parraga.
    O mesmo foi apresentado pelo prefeito Antonio Colucci, durante a reunião do Consema (Conselho do Meio Ambiente) na própria prefeitura.

    Na ocasião, representantes da APAILHA (Associação Protetora dos Animais de Ilhabela), criticaram a escolha feita pelo prefeito e apontaram uma denuncia ao novo secretário.
    Cristobal Parraga, novo secretario
    "É um absurdo que o excelentíssimo prefeito nomeie para ser secretário do Meio Ambiente, uma pessoa que tem um cachorro doente há 7 meses, com uma doença contagiosa e que não o cuida por que, segundo ele, lhe falta de dinheiro."
    Reclamou um morador presente na reunião



     Não tendo o consentimento do prefeito, os representantes ainda foram mais além e disseram que fariam um boletim de ocorrência contra o secretário por maus tratos ao seu cachorro.

    O teleférico

    Embora não seja nenhuma novidade muitas pessoas ainda não sabem que de fato o prefeito de Ilhabela, Antonio Colucci, deseja construir um Teleférico em meio às nossas cachoeiras, visando uma nova atração turística na cidade.O local exato seria passando pelo Parque das Cachoeiras, uma área de total preservação ambiental que ainda resta em nosso município.

    Durante a reunião do CONSEMA desta semana, o prefeito disse que o Teleférico será sim construído e ainda haverá uma audiência publica para discuti-lo com a população.

    Ao Imprensa Livre, o  biólogo André Patricio Laudanna falou um pouco sobre às necessidades e cuidados que se precisam ter ANTES de se pensar em construir um teleférico.
    "Para o parque funcionar, é preciso um plano de manejo. Uma equipe precisa analisar o parque e ver qual o seu perfil. É preciso fazer um estudo de fauna e flora, estudar a comunidade que mora no entorno. E até hoje nenhum estudo foi apresentado e nenhuma audiência pública foi sugerida”, diz Patrício. “Um plano de manejo não será feito por qualquer um, precisa de um corpo científico, empresas especializadas fazem isso. Não é um trabalho que se faz em uma semana. O ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e órgãos que cuidam da legislação e unidades de conservação mandariam pessoas para ajudar a conduzir um plano. Não estamos falando de uma praça pública e sim de um parque. A legislação é federal e o município não pode fazer o que bem entender”, continua o biólogo, que se diz a favor da abertura do parque para o turismo, mas não acreditar que um teleférico seja uma boa ideia. “É necessário criar um conselho para esse parque. Eu demandaria um debate maior, poderia ser feita uma ponte, um mirante”, comenta Laudanna."

    Por ser um assunto bastante polemico e com um histórico de licitações aprovadas/reprovadas, ainda farei um post exclusivo sobre ele até o fim desta semana.
     
    Política & Cia : Copyright © 2013. Política & Cia - O portal de notícias políticas em Ilhabela - All Rights Reserved