Ultimas postagens :
Home » » A crise sócio-política de São Sebastião

A crise sócio-política de São Sebastião

Written By Kim Axel Borgström on quinta-feira, 25 de abril de 2013 | 12:16

                                                       


A crise sócio-política

Embora muita gente não queira aceitar que a cidade está em crise, o município de São Sebastião tem saído em diversas matérias dos maiores jornais e revistas do país, deixando de mostrar a beleza de suas praias e belas paisagens, para apresentar problemas de descasos públicos e sociais.

A crise em que falo foi bem colocada em outras palavras pelo comentarista da radio Morada do Sol, Angelo Itavo Neto, quando ousou utilizar a expressão "Instabilidade política de São Sebastião".
Talvez, de todas as maneiras que possamos chamar o que hoje ocorre no município, uma uma crise sócio-política decorrente de uma instabilidade política, possa ser a melhor e mais simples maneira de exemplificar o contexto atual da cidade.

Há anos a cidade é desgovernada por autoridades publicas que não se preocuparam em planejar e estudar o caminho a ser percorrido, para balançar o bem social e o econômico.
É certo que muitas outras cidades de diferentes regiões e países também seguiram o mesmo rumo, afinal, em anos de um palco global capitalista, quem não corre atrás do lucro próprio acaba sendo deixado para atrás.Trata-se do famoso corrupto e interessado na política somente pela facilidade de desviar e ganhar dinheiro fácil..

O fato é que São Sebastião teve seu crescimento econômico de uma hora para a outra e impulsionado principalmente, graças a criação do Porto de São Sebastião nos anos 60 e também com a instalação do maior oleoduto da unidade da Transpetro (a subsidiária da Petrobras responsável pelo transporte de petróleo e demais combustíveis),o Tebar.
Ambas são obras que atualmente ameaçam a região e o próprio município.

A Instabilidade Política

Em poucas palavras, uma instabilidade política é referida a uma certa ocasião em que o povo perde a total confiança em seus governantes, a ponto de se unirem em facções com diferentes ideologias opositoras e lutarem por uma nova eleição.No Brasil, isto aconteceu com o governo Collor.

Graças às redes sociais, a sociedade contra o atual governo pôde se unir e convocar reuniões e manifestos para pedir a saída do prefeito, duas vezes cassado em menos de um mês, Ernane Primazzi.
O mesmo prefeito conseguiu por duas vezes se manter no cargo mesmo cassado pelo poder judiciário da cidade.

Em uma delas, isso só foi possível graças ao estado de Calamidade em que se encontrava a região sul do município com as enchentes.

Tá todo mundo perdido

Esta é outra realidade.
Um dia a população recebe a notícia da cassação do prefeito, se enche de alegria, solta fogos e no dia seguinte, o mesmo poder que o condena, o liberta e o mantém no cargo.
Qual é, Judiciário?!
Obviamente ninguém duvida de que o juiz, na ocasião o Kirschner, tenha estudado o caso e por lei esta decisão foi tomada corretamente.Mas tá na cara que a população não entende o porquê - ou pelo menos não quer saber de entender- , e a partir daí, todos os envolvidos são corruptos, mentirosos e/ou ladrões, aumentando cada vez mais a tensão de raiva e revolta na cidade.Em outras palavras, instabilizando politicamente a região.

Os manifestos prós e contras

A população de São Sebastião se encontra totalmente dividida entre oposição e situação (contrários a atual administração e a favor da atual administração).

Semanas atrás, cerca de 70 pessoas saíram às ruas pedindo a saída do prefeito cassado, Ernane Primazzi. Não é foi um numero consideravelmente grande, mas é um numero e ele reflete um sentimento de angústia e desânimo da população com o seu governo.

Por outro lado,  a cidade viu um tipo de manifesto apoiando o prefeito em frente à Câmara Municipal da cidade, na praça do coreto.Segundo o site favoritoregional, o manifesto contou com mais de 700 pessoas gritando e apoiando o prefeito cassado.

Pelo Facebook, a oposição e outras pessoas lutando pelo bem e democracia da cidade, divulgaram vídeos mostrando funcionários públicos comparecendo ao manifesto em pleno horário de serviço e pediram respostas ao poder publico para tal atitude.

Os poderes se calaram

Tanto o judiciário, quanto o executivo e o legislativo, se encontram calados e aparentemente aguardam uma baixa de revolução na cidade, para voltar a focar no principal de seus cargos: o bem estar social.

O Legislativo, que deveria fiscalizar o executivo, que por sua vez se se encontra em crise, tem como maior representante pela luta da democracia, o vereador Gleivison Gaspar.
O mesmo segue lutando contra a falta de transparência e atitude no caso do cassado Ernane Primazzi,mas mesmo assim segue alertando todo o resto do poder publico ao lembrar a falência em que se encontra o município há anos....mesmo sendo um dos mais ricos da região.

O Judiciário, como bem disse o Neto Itavo durante o programa ao vivo na rádio, é o mesmo desde sempre.
"Não se trocam os personagens.Tanto aqueles que estão sendo investigados, como os próprios investigadores e até aqueles que serão os julgadores da questão...Enfim, em todas as esferas, os protagonistas são os mesmos."

As eleições ainda não acabaram em São Sebastião

Em grande maioria, a população clama a volta de um município bem administrado e pensado no bem estar social, alinhado ao crescimento econômico.
E por estas e outras, as diversas cassações e acusações contra a administração atual acabam criando uma grande expectativa popular, de que novas eleições irão ocorrer e que aí o prefeito atual será retirado de cargo.

Para finalizar, só aguardando os próximos dias, semanas e meses para saber até onde irá toda essa crise.
Share this post :
 
Política & Cia : Copyright © 2013. Política & Cia - O portal de notícias políticas em Ilhabela - All Rights Reserved